domingo, 30 de março de 2014

Não, de jeito nenhum, nunca!



Você já reparou com que freqüência dizemos não aos nossos filhos?

 Mãe, posso comer um biscoito?
 Não, vai tirar seu apetite para o jantar.

 Pai, posso ir á casa da Marina?
 Não.”

 Mãe, posso usar o carro?
 Não.

 Pai, posso passar a noite fora com os meus amigos?
 Não!

Os filhos aprendem a não nos levar a sério nos grandes nãos porque mudamos de ideia quanto aos pequenos nãos. Quando precisar dizer não aos seus filhos e quiser que eles realmente acreditem no que você está dizendo, experimente dar uma das três respostas a seguir: “Sim, depois”; “deixe-me pensar”; “Convença-me”.

Se você usou essas alternativas em vez de dizer repetidamente não para os argumentos sem sentido, então, quando seu filho de dezesseis anos lhe perguntar se ele pode passar a noite toda com os amigos, você poderá dizer não! Há um momento e um lugar para um não.


(Extraído de Vale a Pena Ter Filhos!, de Barbara Coloroso, 
Editora Cultrix)

Felicidade

É comum, no ser humano, a busca ansiosa pela felicidade. No entanto, a felicidade faz parte de nossas vidas e nós não percebemos.

Þ Felicidade é, muitas vezes, termos o trabalho e nele nos realizarmos.

Þ Felicidade é termos amigos e neles confiar.

Þ Felicidade é possuir uma família e junto dela crescermos.

Þ Felicidade é a paz de consciência, é não aceitar aquilo que venha com facilidade e agradecer as dificuldades que nos ensinam a caminhar com mais segurança.

Þ Felicidade é ter olhos para ver e sermos capazes de ver além da formas que nos chegam à retina.

Þ Felicidade é saber ouvir os sons e identificar o som sublime que nos chega de Deus, através de tudo o que a Natureza nos fala.

    Þ Felicidade é poder pensar, e pensar com sensatez, ajudando-nos a ajudando os nossos semelhantes através da orientação segura...

Þ Felicidade é, enfim, sabermos sofrer e sabermos não fazer sofrer aqueles que nos cercam.

(Dr. Bezerra de Menezes)


Nenhum comentário:

Postar um comentário