sábado, 29 de março de 2014

Teatro do absurdíssimo

(do livro “O Astronauta sem Regime”, de Jô Soares)




Cenário: Mesa de Restaurante
Cena: Dois amigos sentados, doutor Doctor e senhor Monsieur.


Doutor Doctor: 
- Garçom, a conta!
Garçom (Aproximando-se.)
- Mas doutor! O senhor já pagou a conta.
Doutor Doctor: 
- Não discuta. O freguês tem sempre razão! Traga a conta que eu quero pagar.
(Garçom afasta-se.)
Doutor Doctor:
- (Ao seu amigo, senhor Monsieur.) Esses garçons andam terríveis!
(Garçom volta novamente com a conta.)
Garçom:
- Aqui está, doutor.
Doutor Doctor:
(Pagando.) - Toma. Pode guardar o troco.
Senhor Monsieur:
- Vamos embora.
Doutor Doctor:
- Vamos sim. Antes deixa só eu pagar a conta.
(Chama.):
- Garçom!
Garçom (Aproximando-se.):
- Pois não, doutor.
Doutor Doctor:
- A conta, por favor.
Garçom:
- Mas doutor! O senhor pagou duas vezes!
Doutor Doctor:
- Você quer discutir comigo, é?! Seu malcriado! Traga logo a conta que eu quero pagar?
Garçom (Assustado.):
- Trago sim, doutor.
Doutor Doctor:
- Eu não estou dizendo? Esse serviço anda péssimo.
(Garçom volta novamente com a conta.)
Garçom: (Meio com medo.):
- Está aqui.
Doutor Doctor (Pagando mais uma vez.):
- E não se esqueça de guardar o troco.
(Garçom vai se afastando, quando doutor Doctor chama-o de novo)
Doutor Doctor:
- Ah, garçom. E não se esqueça de trazer a conta.
Garçom:
- Por favor, doutor! O senhor já pagou mais de três vezes!
Doutor Doctor (Levanta-se e vai saindo furioso.):
- É um absurdo ter que discutir com este garçom! Nunca mais eu ponho os pés neste restaurante! (Sai.)
Garçom:
- Mas eu não entendo… (Confuso.)
(Aproxima-se o gerente e pergunta)
Gerente:
- Afinal de contas, o que foi que houve?
Senhor Monsieur (Que continua sentado.):
- Nada, não. É uma mania que o meu amigo tem de ficar pagando a conta. Toda vez que eu saio para almoçar com ele é a mesma coisa. Quer pagar sempre. Mas agora pra mim chega. Hoje quem paga sou eu. Garçom, a conta!





Nenhum comentário:

Postar um comentário