segunda-feira, 13 de junho de 2016

A arte do ficar em cima do muro


Do do livro “Odeio Reuniões”, de Stephen Baker)


“Sua boca tem dois lados. Use-os simultaneamente.”

Evite, a todo custo, comprometer-se. Diga que não é do tipo ditatorial. Todos os bons executivos dominaram a arte do “ficar em cima do muro”. Estas frases vão colocá-lo no caminho certo:

Por um lado... por outro lado
Por assim dizer
Sob certas condições
Mais ou menos
Mais um pouco, menos um pouco
Até certo ponto
A equivalência dos opostos
Grosso modo
No final das contas
Genericamente falando
Considerando todos os aspectos
Para todas as intenções e os propósitos
Por assim dizer
À primeira vista
De relance
Off the record
De uma maneira ou de outra
Como forem indo as coisas
Se Deus quiser
No seu devido tempo
À guisa de parêntese
Dependendo do ponto de vista
Contanto que
Na suposição de que
Se assim vier a ser
A não ser
Com um senão
Me arrisco a dizer
Tanto quanto ou não
Presumivelmente
Há um número de maneiras
Nunca se pode dizer


Essa coisa toda
E por aí vai
Dada a opção
Principalmente
Na maioria
Qualquer que seja
Quando quer que seja
Seja qual for
Nem lá nem cá
Tudo que sobe desce
O outro lado da moeda
Em face das circunstâncias
Nestes tempos de incerteza
Nessa economia inconstante
Do jeito que as coisas estão
Mas de um ponto de vista realista
Num dia bom
Num dia ruim
O sentido das palavras é o mesmo
Em linhas gerais
Poderíamos dizer
Você poderia dizer
Eu poderia dizer
De certo modo
Dependendo de
As coisas mudam
O tempo é implacável
Há sempre um amanhã
Neste momento específico
Isola (acompanhado por um toque na madeira ou na cabeça na madeira)



Nenhum comentário:

Postar um comentário