quinta-feira, 23 de junho de 2016

Correntista na Internet,




Ao acessar sua conta pela Internet tome os seguintes cuidados:

Û Atualize as versões de browsers (programas de navegação). Eles geralmente têm melhores mecanismos de segurança.

Û Mantenha antivírus atualizados no computador utilizado para acessar os serviços bancários.

Û Não utilize links de páginas de terceiros ou recebidos por e-mail. Prefira sempre digitar endereço eletrônico do banco no computador.

Û Troque a senha de acesso ao banco na Internet periodicamente.

Û Não realize operações em equipamentos públicos, em cyber cafés ou computadores com antivírus desatualizados.

Û Não execute aplicações nem abra arquivos de origem desconhecida. Eles podem conter arquivos “espiões”, que permitem a ação de fraudadores sobre sua conta a partir de informações capturadas após a digitação no teclado.

Û Use provedores confiáveis. A escolha de um provedor deve levar em conta políticas de segurança e a confiabilidade da empresa.

Û Evite sites arriscados e só faça downloads (transferência de arquivos para seu computador) de sites confiáveis.

Û Certifique-se de que está realmente no site desejado. Para isso, quando realizar operações financeiras você deve clicar sobre o cadeado (ou chave de segurança) que surge na tela ao ingressar na área de segurança do site. O certificado de habilitação do site concedido por um certificador internacional, deve aparecer na tela, confirmando sua autenticidade, juntamente com informações sobre o nível de criptografia utilizada naquela área pelo responsável pelo site (SSL).

Û Acompanhe os lançamentos em sua conta corrente. Caso constate qualquer crédito ou débito irregular, contate o banco.

Û Se estiver em dúvida sobre a segurança de algum procedimento, entre em contato com o banco. Prevenção é a melhor forma de segurança.

Û Desative a webcan durante o acesso ao banco. Esse procedimento simples pode reduzir as chances de que hackers furtem informações por monitoramento do teclado.

Û Em caso de dúvida, procure por seu banco e informe-se sobre as medidas de proteção adotadas nas transações on-line.

Û Seja cauteloso com e-mails. E-mails não solicitados ou de procedência desconhecida, especialmente se tiverem arquivos anexados, devem ser deletados. Correspondências eletrônicas podem trazer programas desconhecidos que oferecem diversos tipos de riscos à segurança do usuário. É mais seguro deletá-los. Tome cuidado com arquivos e endereços eletrônicos obtidos em salas de bate-papo (chats). Fraudadores costumam freqüentá-los.

Û Evite receber mensagens de e-mail de corrente (spam). Eles são utilizados para propagar vírus.


Û O desenho do cadeado no canto inferior da tela mostra que o site é seguro e tem certificado SSL (Security Socket Layer), que garante a transmissão protegida por criptografia. Clicando sobre o cadeado, deve aparecer um certificado de habilitação do site, que deve ter sido emitido para o banco acessado e ter data de validade.

O que fazer em caso de roubo

Û Comunique imediatamente o banco.

Û Registre uma ocorrência na Delegacia da Polícia Civil mais próxima.

Û Caso a fraude seja comprovada e banco se negue a realizar o ressarcimento dos valores, procure órgão de defesa do consumidor de sua cidade.

Û Segundo Priscila Weber, coordenadora jurídica da Turma Financeira do Procon em Porto Alegre, os bancos costumam ressarcir o correntista sempre que for comprovado a ação de hackers. Se isto não ocorrer, a orientação é que a pessoa procure, além do Procon, a justiça.


*****

Fontes:

Cléber Ferreira,
delegado responsável  pela Divisão de Polícia Distrital
e Priscila Weber, coordenadora jurídica
da Turma Financeira do Procon em Porto Alegre.



Nenhum comentário:

Postar um comentário