sábado, 4 de junho de 2016

Das comadres



Conversa de lavadeiras por José Lutzenberger


A primeira comadre fala da terceira
e a terceira, com a segunda, da primeira,
e da segunda a primeira com a terceira
e as três reunidas da cidade inteira.

Entre o mate que anda e o cigarrinho
a conversa à meia voz, alcoviteira:
– Fulano anda de cacho com Beltrana,
Sicrana foi à noite na parteira...

– João deixou a mulher e botou casa
pra uma mulata linda de morrer.

– Eu vi Ritinha saltar pela janela
com estes olhos que a terra há de comer...

São as comadres um jornal da terra
com matérias especiais sobre o alheio,
informadas com minúcias fantasiosas
e recheios criativos pelo meio.

A primeira comadre fala da terceira
e a terceira, com a segunda, da primeira,
e da segunda a primeira com a terceira
e a três reunidas da cidade inteira...



Aprarício Silva Rillo*


*Apparício Silva Rillo (Porto Alegre, 8 de agosto de 1931 - São Borja, 23 de junho de 1995) foi um poeta, folclorista e escritor brasileiro.



Nenhum comentário:

Postar um comentário