quarta-feira, 15 de junho de 2016

Oscar Niemeyer, um arquiteto brasileiro


Oscar Niemeyer

(1907 - 2012)


O maior dos arquitetos, que desde os 50 anos se dizia velho demais para mudar politicamente, fez uma arquitetura nova demais para não mudar. Mas ela vai ficar como marca de um tempo em que alguns brasileiros decidiram fazer um país maior do que o Brasil.



A obra

→ Colunas do Palácio da Alvorada. Abertas em semicírculos, apoiam-se no teto por finos vértices. Parecem flutuar e apenas tocar o chão e o teto.

A inovação

→ Contrariando as normas que estabeleciam o uso de no máximo 6% de barras de ferro nas estruturas de concreto, a trama das colunas foi elaborada com 20% do metal.

O impacto

→ As colunas tornaram-se um símbolo do Brasil. Foram reproduzidas em varandas de casas e na traseira do carro Uno Mille. Para o ministro francês da Cultura André Malraux, “São o elemento arquitetônico mais importante desde as colunas gregas”.


A obra

→ Cúpulas do Congresso Nacional. Inaugurado em 1960, tornaram-se patrimônio histórico em 2007.

A inovação

→ O destaque é a cúpula invertida da Câmara dos Deputados. Para dar a impressão de que estava pousada na laje, uma rede de anéis de aço foi embutida no concreto.

O impacto

→ As formas curvas influenciaram uma geração de arquitetos que hoje dominam a cena internacional, como Zaha Hadid e Rem Koolhaas.



A obra

→ Palácio do Itamaraty, inaugurado em 1970. Possui o maior hall sem colunas do mundo, com mais de 2800 metros quadrados.

A inovação

→ Os arcos seguem um ritmo regular e são idênticos nas quatro fachadas. Uma caixa de vidro, recuada, pousa sobre o jardim aquático sem tocar a cobertura de concreto.

O impacto

→ Inspirou a construção do prédio da Editora Mondadori, em Milão, pelo próprio Niemeyer, obra considerada seminal em todo o mundo. Na Itália, o arquiteto ousou e projetou os arcos com distâncias diferentes entre si.




A obra

→ Prédio do Ministério da Educação e Saúde, no Rio, entregue em 1945.

A inovação

→ Um dos primeiros edifícios do mundo com e recurso brise-soleil (quebra-sol), para evitar a incidência de raios solares na fachada. A construção é suspensa por colunas (técnica de pilotis), com vastas áreas livres.

O impacto

→ A obra, parceria com outros arquitetos, é um marco do modernismo brasileiro e mundial.


A obra

→ Igreja de São Francisco de Assis, inaugurada em 1943.

A inovação

→ Na igreja abstrata, Niemeyer fez novos experimentos em concreto armado e criou uma abóbada parabólica em concreto.

O impacto

→ Marca uma nova fase de Niemeyer, que passou a usar estruturas de concreto armado para criar formas inusitadas. A tecnologia repercutiu mundialmente.


(Texto da revista Veja, dezembro de 2012)







Nenhum comentário:

Postar um comentário