domingo, 18 de maio de 2014

Poemas à Liberdade



Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser,
mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las.

Voltaire

          - Ela é tão livre que um dia será presa.
          - Presa por quê?
          - Por excesso de liberdade.
          - Mas essa liberdade é inocente?
          - É. Até mesmo ingênua.
          - Então por que a prisão?
          - Porque a liberdade ofende.

Clarice Lispector

          A fé consciente é liberdade.
          A fé instintiva é escravidão.
          A fé mecânica é loucura.
          A esperança consciente é força.
          A esperança emocional é covardia.
          A esperança mecânica é doença.
          O amor consciente desperta o amor.
          O amor emocional desperta o inesperado.
          O amor mecânico desperta o ódio.

Paulo Coelho
                                                                                              
          Três âncoras deixou Deus ao homem:
          O amor à Pátria, o amor à liberdade, o amor à verdade.
          Cara nos é a Pátria, a liberdade, mais cara; mas a verdade,
          mais cara de tudo.
          Damos a vida pela Pátria.
          Deixamos a Pátria pela liberdade.
          Mas à Pátria e à liberdade renunciamos pela verdade.
          Porque este é o mais santo de todos os amores.
          Os outros são da terra e do tempo.
          Este vem do céu e vai à Eternidade...

Rui Barbosa

Nós temos sempre necessidade de pertencer a alguma coisa; e a liberdade plena seria a de não pertencer a coisa nenhuma. Mas como é que se pode não pertencer à língua que se aprendeu, à língua com que se comunica, e neste caso, a língua com que se escreve?

Se o leitor, o leitor de livros; aquele que gosta de ler, não se limitar àquilo que se faz agora, se ele andar pra traz e começar do principio, e poder ler os primitivos e os grandes cronistas e depois os grandes poetas, a língua passa a ser algo mais que um mero instrumento de comunicação, transformando-se numa mina inesgotável de beleza e valor.

José Saramago




Coragem, mulher

Uma letra e música de Ivan Lins feita em homenagem a uma mulher humilde chamada Marli, que viu seu irmão ser arrastado e morto por policiais no Rio. O fato foi muito comentado na época.

Ela nunca negou que ele fosse bandido, nem desmentiu os boatos de que fora prostituta, mas lutou pela verdade e por justiça com bravura e honradez que só as grandes mulheres possuem.

A todas as mulheres que, diante das adversidades,
nunca desistiram de lutar pela igualdade de gênero.

Coragem, mulher

Ivan Lins

Essa firmeza nos teus gestos delicados,
Essa certeza desse olhar lacrimejado,
Haja virtude, haja fé, haja saúde
Pra te manter tão decidida assim.

Que segurança pra dobrar tanta arrogância,
Que petulância de ainda crer numa esperança.
Quem é o guia que ilumina os teus dias?
E que te faz tão meiga e forte assim.

Coragem, coragem, coragem, mulher!
Coragem, coragem, coragem, mulher!

Como te atreves a mostrar tanta decência?
De onde vem tanta ternura e paciência?
Qual teu segredo, teu mistério, teu bruxedo
Pra te manter em pé até o fim?

Coragem, coragem, coragem, mulher!
Coragem, coragem, coragem, mulher!

Como te atreves a mostrar tanta decência?
De onde vem tanta ternura e paciência?
Qual teu segredo, teu mistério, teu bruxedo
Pra te manter em pé até o fim?

Coragem, coragem, coragem, mulher!
Coragem, coragem, coragem, mulher!





Nenhum comentário:

Postar um comentário