segunda-feira, 5 de maio de 2014

Brincadeiras Cantadas II





Nesta Rua / Se Esta Rua

Cantiga generalizada no Estado do RS.
Formação: Roda simples, crianças de mão dadas, voltadas para o centro da roda.
Alguns grupos lúdicos não chegam a formar roda, para entoar esta cantiga. Colocam-se, livremente, sem movimentação especial.
Desenvolvimento: As crianças cantam e progridem em passo natural no sentido dos ponteiros do relógio.

Letra

                              I

Nesta rua, nesta rua, tem um bosque
Que se chama, que se chama Solidão.
Dentro dele, dentro dele mora um anjo
Que roubou, que roubou meu coração.

                            II

Se eu roubei, seu eu roubei teu coração,
Tu roubaste, tu roubaste o meu também.
Se eu roubei, se eu roubei teu coração,
É porque, é porque te quero bem.

Variantes

                         I

Se esta rua, se esta rua fosse minha,
Eu mandava, eu mandava ladrilhar
Com pedrinhas, com pedrinhas de brilhantes,
Para o meu, para o meu amor passar.

                       II

Se esta rua, se esta rua tem um bosque,
mandarei, mandarei ladrilhar
Com pedrinhas, com pedrinhas diamantinas,
Para, para mamãe poder passar.

O Cravo e a Rosa

Cantiga generalizada no Estado do RS
Formação: Roda, tendo duas crianças no centro. Um participante dentro da roda (a “rosa”) . Outro ( o “cravo”), fora.
Desenvolvimento: A roda progride no sentido dos ponteiros do relógio. as cenas, alusivas ao canto vão sendo dramatizada pelos elementos destacados; briga, desmaio do “cravo’, choro da “rosa”. ao final do canto, o “cravo”e a “rosa”escolhem outros companheiros para substituí-los.

Letra (generalizada)

                        I      
                                                                     
     O cravo brigou com a rosa                                       
     Debaixo de uma cascata.                                          .
     O cravo saiu ferido                                                   
     E a rosa despedaçada.                                             .

                    II

    O cravo brigou coma rosa
    Debaixo de uma latada
    O cravo saiu ferido
    E a rosa dspetalada

Forma de encerrar a brincadeira

Palma, palma, palma
Pé, pé, pé.
Roda, roda, roda.
Carangejo peixe é.
Pois é.


(Do livro “Brincadeiras Cantadas”, 
de Rose Marie R. Garcia e Lílian Argentina Marques)


Nenhum comentário:

Postar um comentário