quinta-feira, 1 de maio de 2014

Uma taça de champanhe e um sorriso




O presidente John Kennedy, em 1960, logo depois de eleito, preparava-se para a primeira entrevista coletiva, diante de jornalistas do mundo inteiro, junto com seu irmão Bob Kennedy, que seria o principal ministro, lá chamado de secretário. Estavam fechados numa suíte de luxo de um hotel de Washington, definindo os últimos nomes do primeiro escalão. Do lado de fora, pelo menos uns 300 repórteres, fotógrafos e cinegrafistas.

De repente aparece Paul, advogado desconhecido, mas velho amigo de infância do presidente John Kennedy e de seu irmão Bob, e leal correligionário de ambos, com grande atuação na campanha eleitoral vitoriosa.

– Bob, esquecemos do Paul! – disse, com expressão desolada, o presidente Kennedy para o irmão. Nenhum cargo, sequer uma embaixada fora reservada para o velho amigo.

– Agora, não há o que fazer... – conformou-se Bob Kennedy.

Aí, o presidente Kennedy teve um lampejo:

– Deixa comigo, Bob.

Chamou o amigo Paul e ofereceu-lhe uma taça borbulhante de champanhe e um largo sorriso:

– Paul, tenho um convite para te fazer.

O amigo por certo ficou imaginando o que o Presidente lhe reservara: um superministério ou uma embaixada de primeiro time?

– Daqui a alguns minutos, vou viver o momento mais importante da minha vida. Pela primeira vez vou aparecer diante do mundo como presidente eleito dos Estados Unidos.

Paul ficou levemente desorientado, sem compreender bem para o que seria convidado. E o presidente, solenemente, bateu no ombro do amigo:

– Quero convidá-lo para partilhar comigo deste momento, me acompanhando no meu primeiro encontro com a imprensa do mundo.

E, num gesto rápido, segurando o braço de Paul, dirigiu-se à porta da suíte, que se abriu. E o presidente Kennedy, na sua primeira aparição pública, para anunciar o Ministério, entrou abraçado com o velho amigo Paul, diante de centenas de flashes, centenas de câmeras de TV.

No outro dia, na capa de milhões de jornais do mundo inteiro, nos noticiários de milhares de emissoras de TV, aparecia aquela imagem do presidente Kennedy abraçado a um desconhecido. Quando perguntaram quem era o desconhecido, o presidente respondeu:

– É o meu velho amigo Paul, um dos maiores advogados dos Estados Unidos.

E, naquele dia, o amigo Paul iniciou uma milionária carreira de advogado.


J. A. Pinheiro Machado Zero Hora de 12.06.2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário